Desmistificando o Atendimento Psicológico

0
4

O preconceito existe e ainda vai existir por muitos anos. A psicologia é uma área relativamente nova, em desenvolvimento e que vai ganhando força a cada ano. Quando não conhecemos com propriedade um determinado assunto, mas ainda assim queremos dar a nossa opinião sobre ele, corremos um enorme risco de disseminar mitos e inverdades e muitas vezes travestidos de pré julgamentos e pré conceitos sem muito sentido. Vamos ver alguns desses mitos:

Psicólogos não tem problemas

Ainda existe uma grande desinformação sobre qual é o papel do psicólogo. Creio que ainda somos vistos como “pessoas que ajudam os outros a resolverem seus problemas”, ou seja, pessoas que possuem soluções para tudo. Sendo assim, por que nós teríamos algum problema?

Fique tranquilo, possuímos problemas, dificuldades, indecisões, assim como vocês, somos humanos… O indicado, inclusive, é que os estudantes de psicologia e profissionais formados façam terapia desde a faculdade e após ela.

O que talvez possa nos diferenciar dos demais profissionais, é o fato de termos conhecimento das ferramentas e processos que nos ajudam a voltar ao centro diante de algum desafio.

Psicólogos podem receitar medicamentos

Não. Muitos psicólogos possuem um vasto conhecimento médico/farmacêutico, mas que pode ser utilizado apenas como um suporte as questões trazidas pelo paciente, afinal, a partir da medicação tomada pelo paciente o psicólogo consegue compreender alguns sintomas relatados e perceber qual a melhor hora de encaminhar para outro profissional, buscando um atendimento multidisciplinar.

Os psicólogos leem mente

Ao contrário do que é esperado por muitas pessoas, nós não lemos mentes. A Psicologia é uma ciência, logo, psicólogos não são videntes, nem adivinhos, nem tem premonições. Não basta olhar para o paciente para fazer o diagnóstico, é preciso realizar a anamnese, ou seja, conversar, perguntar, ouvi-lo. Talvez pelo fato de estarmos bem familiarizados com os sintomas causados pelos transtornos psicológicos, acabamos relatando exatamente o que o paciente está sentindo, e assim, passamos esta impressão.

O psicólogo apenas vai me ouvir

Uma das técnicas utilizadas no processo terapêutico é a da escuta, afinal, necessitamos ter informações para podermos trabalhar da melhor maneira possível. Existem psicólogos que intervêm mais e psicólogos que intervêm menos durante uma sessão, mas tudo varia de profissional para profissional, de abordagem para abordagem.

Psicólogos analisam as pessoas o tempo todo

Não significa que, pelo fato de estar conversando com um psicólogo ou estudante de psicologia, você esteja sendo analisado. Realmente imaginarmos essa situação, é algo muito desconfortante e por isso deve ser desmistificado. O psicólogo só fará análise de pacientes e se for contratado para isso.

Psicólogos dão conselhos

Um dos mitos clássicos é o de que durante a psicoterapia, o psicólogo dá conselho a seus pacientes e isso não é verdade. Um bom trabalho de psicoterapia é conduzido através de ferramentas e linhas de raciocínio que farão com que o paciente entenda a situação e se auto responsabilize pela tomada de decisão, por qual caminho decidirá seguir, de acordo com o que está buscando e que condiga com seus valores de vida. Caso o profissional interfira no livre arbítrio do paciente, ele estará infringindo a ética da profissão.

Psicólogos resolvem problemas em uma simples conversa

Todos nós temos nossos desafios diários para enfrentar e muitas vezes ao conhecer um psicólogo, a tendência é de pedir ajuda no exato minuto, ajuda leia-se “conselho”. Um processo de psicoterapia dura várias sessões porque é preciso conhecer o caso com detalhes, além das crenças e valores de cada paciente e então seguir por uma linha de abordagem. Tentar ajudá-lo em uma conversa de cinco ou quinze minutos é no mínimo irresponsabilidade.

Terapia é coisa para loucos

Esse mito certamente é disseminado por pessoas que não tem informações claras sobre o verdadeiro trabalho do psicólogo clínico. Ele não unicamente trata de psicopatologias, mas também fortalece os valores de cada ser, auxilia na ressignificação de crenças limitantes, traz as claras o sentido da vida, entre outras questões que tornam o ser humano mais consciente do que se passa em sua mente. Todos nós temos problemas, questões a serem trabalhadas e melhoradas, poderíamos dizer que as pessoas que buscam terapia possuem pontos que possam ser desenvolvidos. Muitas vezes sua vida está boa, mas você quer deixa-la melhor…

Fui a um psicólogo que trabalha com oráculos para adivinhação

A psicologia não utiliza destas técnicas místicas, que rapidamente preveem o seu futuro e te dão soluções para o seu problema. O processo terapêutico é um processo sério e que demanda esforço de ambos os lados, paciente-terapeuta.

Utilize o dinheiro que seria investido nesta soluções mágica para começar uma terapia, talvez você perceba que este “amor perdido” não era a pessoa certa para você e que você pode ser feliz vivendo de outra forma.

A terapia dura pro resto da vida

Temos a impressão de que a terapia é algo eterno ou no mínimo, algo que vai demorar um certo tempo para surtir algum efeito. Tudo depende do seu envolvimento, sua resiliência e o quão suas questões estão “cristalizadas”. Pense da seguinte forma, você tem um problema, ou um comportamento que quer mudar, mas está com ele a 10, 20, 30 anos… não é em apenas 1 mês que você conseguirá essa mudança.

Quanto mais vontade de mudança você demonstrar, mais aberto a mudanças você for, mais rápido o seu processo terapêutico chegará a um resultado positivo.

 

Deixe uma resposta