Você acredita em destino? Em deixar que a vida tome a direção que quiser. Você acredita que independente da sua vontade e das suas escolhas determinadas coisas irão acontecer? Içar velas e navegar deixando ser conduzido pela vontade do vento… sim parece que isso seria acreditar que o destino é que vai fazer as suas escolhas.

Eu penso que esse “destino” é apenas um desenrolar infinito de repetições ao qual a vida irá lhe conduzir se você assim a permitir. Se você fizer uma análise minuciosa da sua vida irá perceber que o seu trajeto é repleto de repetições, de comportamentos condicionados inconscientemente que nos levam a essas repetições que chamamos de destino, e, que na maioria das vezes não nos fazem bem.

Se observarmos o universo e toda sua movimentação, podemos ver essas repetições. A forma como a lua gira em torno da terra, a forma como a terra gira em seu próprio eixo e em torno do sol e assim por diante. Podemos dizer que esse é o destino escolhido para o universo, rodar uns em torno dos outros, é o rumo natural das coisas.

Os seres humanos também como todas as formas existentes no universo seguem um mesmo padrão, como se fossemos uma estrela: nascemos, pulsamos e morremos. É nosso destino. Alguns podem brilhar por mais tempo que outros, porém todos na mesma sequencia lógica, muito embora nós temos algo que nenhum outro ser vivo possui, o livre arbítrio.

Enquanto estamos pulsando, nós podemos fazer nossas escolhas, não precisamos seguir a vida “girando” da mesma forma, simplesmente esperando que as coisas aconteçam. Sim é difícil nadar contra a correnteza, mas isso significa ser senhor do seu próprio destino, ser dono da sua vida.

E como não deixar que nossa vida seja conduzida por esses comportamentos repetidos de forma mecânica e inconsciente? Auto conhecimento é a chave. “Conhece-te a ti mesmo” dizia a frase inscrita na entrada do Oráculo de Delfos e disseminada pelo filósofo grego Sócrates. Uma boa forma de adquirir esse auto conhecimento é através da psicoterapia. A psicoterapia nos da sabedoria para enxergar que somos imperfeitos e nos faz evoluir. Nos torna mais maduros emocionalmente para enfrentar o desafio de se aceitar como verdadeiramente somos, sem se preocupar com que os outros esperam que sejamos.

 

Compartilhar
Psicólogo. Idealizador do Pensamento Líquido. Apaixonado por filmes de terror, seriados, animes, mangás e livros de aventura. Não dispensa uma boa comida e bebida na companhia de amigos, especialmente se for pra curtir um bom e velho rock n roll.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Insira seu nome aqui