Em seis meses, mais de 100 pessoas realizaram morte assistida na Califórnia

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Autoridades de saúde da Califórnia, nos Estados Unidos, divulgaram que seis meses após entrar em vigor uma lei que permite a morte assistida no estado, 111 pessoas com doenças terminais recorreram a medicamentos para colocar fim à vida.

Os dados são relativos a formulários apresentados por médicos entre 9 de junho de 2016- quando a lei entrou em vigor- e 31 de dezembro do mesmo ano. Segundo o documento, 191 pessoas foram diagnosticadas com expectativa de vida inferior a seis meses e receberam receitas médicas para obter os medicamentos necessários à morte assistida. Dessas, 111 morreram após consumir a droga, outras 21 faleceram antes de ingerir o medicamento. As autoridades não revelaram o que aconteceu com as 59 pessoas restantes.

Entre os que tiveram morte assistida, 87% tinham mais de 60 anos de idade, a maioria era branca, com educação superior e já recebia cuidados paliativos. O relatório mostrou ainda que esses pacientes tinham seguro de saúde. A média de idade dos pacientes que optaram pela morte assistida foi de 73 anos e muitos tinham diagnóstico de câncer terminal. No total, 173 médicos prescreveram os medicamentos para interromper a vida dos pacientes.

A lei que autoriza a morte assistida foi aprovada na Califórnia após o caso de Brittany Maynard, de 19 anos, que sofria de um câncer no cérebro e viajou até o estado de Oregon para pôr fim à vida. Além da Califórnia, a morte assistida também é legal nos estados de Colorado, Montana, Vermont, Washington e Washington D.C.

Algumas pessoas veem a morte assistida como uma evolução lógica em um sistema médico que ajuda as pessoas a viverem mais, porém não previne mortes lentas e dolorosas. Outros estão preocupadas com o fato de que essa opção crie decisões precipitadas.

A partir de setembro, haverá audiência para revisar a maneira como está funcionando a lei. Os encontros incluirão testemunhos de familiares de pessoas que fizeram uso da morte assistida.

Fonte: O Globo Em seis meses, mais de 100 pessoas realizaram morte assistida na Califórnia

Deixe um comentário

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui