Está difícil esquecer o ex? Veja algumas dicas que podem te ajudar nesse processo

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Namoros e até mesmo casamentos chegam ao fim, ainda que a ideia inicial seja a de que o amor dure para todo o sempre. Com a separação, surgem algumas necessidades: primeiro a gente se desfaz daquilo que nos lembra da existência do ex (fotos, livros, peças de roupa, escova de dente); depois, acabamos nos afastando de algumas pessoas e lugares, para evitar o encontro indesejado. E aí é aquela coisa: cada um segue seu rumo, independente de quão sentimentalmente machucados estejam.

O fato é que depois de algum tempo a gente supera o término e já consegue pensar em outros potenciais “ficantes” ou namorados/namoradas. Pelo menos em teoria. A verdade, caro leitor, é que algumas pessoas não conseguem fazer a fila andar e, em vez disso, passam meses empacadas em lembranças do que a vida do ex-casal já foi um dia – péssimo negócio isso aí, hein. Confira a seguir algumas dicas de como passar por essa fase:

1 – Não fique pensando apenas nas partes legais do antigo relacionamento

Quando um namoro acaba e o término pega um dos envolvidos de surpresa, é normal que a pessoa que levou um pé na bunda acabe passando horas e mais horas se lembrando de como o relacionamento era bacana e de como o/a ex era uma pessoa cheia de qualidades. Pode até ser que isso seja verdade, mas focar nossos pensamentos no lado colorido da relação é algo que dificulta o processo de superação – é a mesma sabotagem que acontece quando alguém perde um ente querido e se nega a acreditar na morte dessa pessoa.

Uma forma de lidar com a situação é fazer o processo contrário e, no lugar de se martirizar lembrando as coisas boas, começar a fazer uma lista de cada pequeno detalhe no relacionamento antigo que, para você, era desagradável. É bem capaz que você acabe esse exercício comemorando o término.

2 – Um pouquinho de autoajuda não faz mal a ninguém

Ainda que a maioria dos livros de autoajuda sobre finais de relacionamento suponham que apenas mulheres sofrem com o fim, é aconselhável que você dê uma olhada nas obras disponíveis e que inclusive leia alguns desses livros – sempre vai ter uma coisa, nem que seja apenas uma frase, capaz de fazer com que você se sinta melhor e tenha vontade de levar a vida adiante.

3 – Peça ajuda para o seu melhor amigo

Chame seu BFF para tomar um café – ou, em dias mais quentes, para tomar um sorvete – e fale sobre como você se sente com o fim do relacionamento. A questão aqui é que quando nos ouvimos falando em voz alta sobre nossos sentimentos e quando fazemos isso na presença de alguém, as chances de superação aumentam.

Essas conversas profundas e francas com um amigo de sua confiança ajudam no sentido de que você não se sente sozinho e, de quebra, são uma maneira de você acabar aprendendo mais sobre os próprios sentimentos.

4 – Não seja impulsivo

É normal que você tenha vontade de cometer ações impulsivas, como postar desabafos desnecessários e íntimos demais nas redes sociais ou, de repente, até mesmo ligar para a pessoa com quem você terminou – especialmente se você resolveu afogar as mágoas em uma garrafa de vinho. A dica é: se beber, não ligue; não publique.

Outro ponto que deve ser pensado com calma e não em um momento de impulso é a vontade que às vezes sentimos de radicalizar. Antes de pintar o cabelo de verde ou de fazer uma tatuagem enorme nas costas, espere a poeira baixar.

5 – Escreva, mas só para você

Publicar textão no Facebook não é uma boa ideia, mas escrever sobre seus sentimentos e manter esse conteúdo privado, sim. Algumas pessoas se sentem realmente aliviadas depois de dizer, ainda que de forma escrita e sem a necessidade de mostrar para ninguém, quais são as emoções que estão causando angústia. Compre um caderninho e mande ver.

6 – Dê uma olhada no espelho

Não precisa ser literalmente – a ideia é que, ao não conseguir aceitar a ideia do fim de um relacionamento, você tente se conhecer melhor e refletir sobre suas escolhas amorosas, por exemplo. O que pode ajudar muito nesse processo é procurar um psicólogo – esse profissional é especializado em ajudar pessoas a superar traumas e a enxergar o que há de valioso dentro delas mesmas.

Não é raro que a autoestima fique abalada com o término de um relacionamento. Contudo, existem as mais diversas formas de buscarmos entender o que faz com que nossa autoestima se abale – uma vez que você saiba disso, vai ficar mais fácil levantar sua moral novamente.

Deixe um comentário

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui