Esse é um tema que desperta curiosidades e deduções das mais diversas entre nós seres “profanos” como diria um maçon. O profano destacado aqui nada mais é do que alguém que não faz parte do grupo ou irmandade maçônica. Você já deve ter ouvido falar sobre a Maçonaria através de livros, documentários, revistas ou mesmo por boatos que circulam na boca do povo. Mas afinal o que é a maçonaria? Quem são seus membros? O que fazem? Qual o segredo tão bem guardado por séculos? Algumas dessas questões serão respondidas no decorrer do texto.

Maçonaria é uma sociedade discreta, onde suas ações são reservadas e interessa apenas àqueles que dela participam. A maçonaria é uma sociedade universal, cujos membros cultivam a humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual.

A maçonaria admite que todo homem é livre e possui bons costumes, não fazem distinção de raça, religião, ideário político ou posição social. Suas únicas exigências são que o candidato possua um espírito filantrópico e de buscar sempre a perfeição.

Os maçons estruturam-se e reúnem-se em células autônomas, designadas por oficinas, ateliers ou lojas, todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si.  Existem, no mundo, aproximadamente 6 milhões de integrantes espalhados pelos 5 continentes. Destes 3,2 milhões nos Estados Unidos, 1,2 milhões no Reino Unido e 1,0 no resto do mundo. No Brasil existem aproximadamente 150 mil maçons e 4.700 lojas.

O termo maçonaria é de origem francesa, e significa construção. O termo maçom portanto é a versão em português do francês; maçonaria por extensão significa “associação de pedreiros”.

Surgida entre o final do século XVI e início do século XVII, a maçonaria é tida hoje em dia como a maior e mais antiga fraternidade existente no mundo. Atualmente, conta com mais de 3 milhões de integrantes, estando eles espalhados pelos cinco continentes. Como dito anteriormente, a instituição é religiosa por acreditar que há apenas um criador.

Apesar disto, não se trata de uma religião, pois a ideia é ser “uma sociedade que tem por objetivo unir os homens entre si. União recíproca no sentido mais amplo e elevado do termo. E nesse seu esforço de união dos homens, admite em seu seio pessoas de todos os credos religiosos sem nenhuma distinção.

Além do objetivo de união dos homens, a maçonaria também deseja investigar a verdade, fazer um  exame da moral e colocar em prática virtudes. Estudar as causas naturais, ajudar a quem necessita de apoio e lutar pelas expressões verdadeiras são alguns dos pilares desta organização.

No Brasil, a instituição teve um momento importante na sua história, quando em 1973 “passou por um processo de declaração conjunto de desfiliação de dez Grandes Orientes Estaduais do Grande Oriente do Brasil.”. A partir disso, todas as 21 unidades da maçonaria em solos brasileiros são independentes, autônomas e se reconhecem como legítimas.

De acordo com a Confederação Maçônica do país, a comunidade religiosa já ajudou o Brasil em diversas situações. “A Independência, a Abolição e a República. Isto para citar somente os três maiores feitos da nossa história, em que os maçons tomaram parte ativa”, endossa o texto.

Para ser membro da maçonaria não basta a autoproclamação, é preciso um convite formal e é obrigatório que o indivíduo seja iniciado por outros maçons. Além disso, para se manter na ordem dos maçons, é necessário cumprir uma série de juramentos e obrigações, sejam elas esotéricas ou simbólicas; o maçom também deve estar integrado em uma loja.

Para se tornar um maçom é necessário se enquadrar em alguns requisitos, como:

  • Acreditar e crer na existência de um Criador;
  • Ser um homem livre e de “bons costumes”;
  • Estar consciente de seus deveres para com a Pátria, com a sociedade e consigo mesmo;
  • Ter uma profissão ou oficio lícito e honrado que lhe permita prover suas necessidades pessoais e de sua família e a sustentação das obras da Instituição.

CURIOSIDADES

  • Alguns dos maçons mais famosos do mundo são Silvio Berlusconi, Nelson Mandela, Johann Wolfgang Von Goethe, George Washington, Martin Luther King Jr., Franklin Delano Roosevelt e Ludwig Van Beethoven;
  • Já entre os brasileiros, a lista conta com Rui Barbosa, Marechal Deodoro da Fonseca, Dom Pedro I, Jânio Quadros, Bento Gonçalves e Espiridião Amin;
  • Apesar de a Maçonaria ser exclusiva para maiores de idade, existem ordens especiais para os jovens – a Ordem Internacional do Arco-Íris e a Ordem Internacional das Filhas de Jó (para meninas de 11 a 20 anos) e a Távola dos Escudeiros (para meninos de 9 a 11 anos) a Ordem DeMolay (de 12 a 21 anos);
  • O hino França, ou A Marselhesa, foi composto pelo maçom Rouge de Lisle e foi cantado pela primeira vez na Loja dos Cavaleiros Francos de Estrasburgo;
  • Juntos, o Rito de York, o Rito da Emulação, o Rito Escocês Antigo e Aceito e o Rito Moderno reúnem 99% dos maçons.

“A maçonaria é uma escola, mas há a viabilidade de uma autoeducação; em vez de esperar que alguém nos “bata” para retirar arestas, devemos nos adiantar e nos autobater; a retirada das arestas feita por nós mesmos resultará mais suave e precisa”.

“Cada maçom tem o dever de evoluir quotidianamente; deve sufocar os instintos, reeducar sua filosofia de vida e ver no próximo, não um competidor e inimigo, mas alguém que é criatura de Deus e que merece afeto e boa vontade”.

(RIZZARDO DA CAMINO – Escritor Maçom)

Referências:

Compartilhar
Douglas Henrique Reginato
Graduado em Administraçao de Empresas (Uenp) . Pós graduado em Gestão Estratégica de Pessoas (Unopar - PR). MBA em Marketing Estratégico voltado a lucratividade (Unifil Londrina). Gosto de musica clássica e leio livros e revistas dos mais variados temas. Procuro ampliar minha visão de mundo e contribuir de alguma forma com a sociedade. Sou um eterno estudante.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Insira seu nome aqui