A vida de todos nós é cheia de dificuldades. Uma hora é a perda do emprego, outra hora roubaram o carro, noutra vez é o fim de um relacionamento. Esses são apenas alguns exemplos de experiências desafiadoras pelas quais passamos.

Todos nós somos testados constantemente. Viver envolve encarar desafios a todo momento. Em situações como essas, tem vezes que reagimos de forma extremamente emocional e resistindo à mudança. Ficamos presos àquele passado ruminando a respeito do ocorrido.

Outras vezes conseguimos nos recobrar rapidamente e seguir em frente. Estamos sendo resilientes justamente nessas horas que passamos por cima do ocorrido e encaramos a nova realidade não importa quão dura ela seja.

Resiliência é a capacidade de se adaptar em relação a situações adversas que se apresentam na vida. Agir com resiliência significa conseguir superar problemas, pressão, obstáculos, traumas, tragédias e outras fontes significativas de stress mantendo o equilíbrio psicológico e emocional.

A resiliência não é uma questão de mudar o fato ocorrido, mas sim de se posicionar frente a ele de tal forma que seja possível superá-lo. Adaptação é a palavra-chave.

Lembro que aprendi o que significa resiliência uma vez que estava trabalhando para uma empresa multinacional gerenciando um projeto que gostava muito. O produto que estávamos desenvolvendo era promissor, a metodologia de trabalho estava super alinhada com a forma como eu gostava de trabalhar, a equipe do projeto era super bacana e eu tinha um bom relacionamento com o cliente. Tava realmente curtindo.

Até que um dia o meu chefe na época chegou e disse: “Juan, temos um novo projeto desafiador que precisamos de você e quero que você assuma.”. Na hora tive uma conversa franca com ele apresentando todos os motivos pelos quais achava que eu devia continuar no projeto que estava. Não foi uma conversa fácil e ele também apresentou os argumentos dele fortemente em favor da minha mudança. Eu ainda tinha opção de continuar no projeto que estava mas em detrimento de outros fatores. Colocadas as cartas na mesa, me deu alguns dias para decidir o que eu gostaria de fazer.

Depois de calmamente considerar as opções optei por mudar e encarar o novo desafio que ele tinha me proposto. Deixei pra trás o projeto que gostava e encarei o novo com tudo. Passei por uma mudança completa de foco e por uma fase de adaptação.

Tempos depois na revisão anual de performance lembro muito bem que recebi dele um feedback super positivo sobre o meu desempenho no ano. Uma das coisas que me marcaram foi quando ele falou que um dos meus pontos fortes foi a minha resiliência citando esse episódio como exemplo. Foi aí que aprendi o significado de resiliência.

E não trata-se de ser uma pessoa resiliente. A resiliência, assim como outras virtudes, não é algo que temos ou não temos de maneira absoluta. Todos temos todas as virtudes. Só que às vezes conseguimos aplicá-las melhor que outras. Às vezes conseguimos ser mais resilientes e outras nem tanto.

Citei acima um exemplo de quando consegui ser resiliente. Mas posso pensar outros que me comportei completamente no lado oposto ficando incomodado por muito tempo com um fato que tinha ocorrido. No fim a conclusão é sempre a mesma. Resistir não resolve. Só serve para continuar se machucando. O quanto antes passar pra frente e encarar o novo capítulo da vida menos doloroso vai ser.

Não significa que ao aprender ser resiliente você está imune aos problemas. A dor emocional e tristeza é presente da mesma forma. Mesmo as pessoas mais resilientes são cheias de cicatrizes dos tropeços da vida. Os problemas estão lá da mesma forma como estão para todos. Não é uma questão de se escapar ileso. A diferença está na forma de encará-los e superá-los.

A resiliência está na capacidade que temos de lidar com mudanças e superar obstáculos sem deixar o estresse resultar em perda do controle. Significa encontrar soluções para lidar com o problema. Alguém é resiliente quando transcende a dor encarando a dificuldade como passageira.

Um bom exemplo de resiliência que me vêm em mente agora é o do atleta Fernando Fernandes. Ex Big Brother e modelo internacional, Fernando sofreu um acidente de carro em que ficou paraplégico perdendo o movimento das pernas. Isso no auge da sua carreira quando estrelava comerciais ao lado de modelos famosas como Naomi Campbell e Claudia Schiffer.

Quando muitos se deixam levar pela depressão, o atleta deu a volta por cima, resignado e com muita força de vontade engoliu essa e não desistiu da vida. Se dedicou ao esporte e tornou-se campeão mundial de paracanoagem. Impressionante. Se adaptou a sua nova realidade e venceu.

Como ser resiliente

  • Em primeiro lugar, desenvolva sua capacidade de se adaptar a mudanças. Em vez de ficar criticando a situação e se mantendo nela, coloque a mente na nova realidade o mais rápido possível e faça o que tiver que fazer a partir daí.
  • Procurar ser flexível. Não achar que tudo tem que ser preto no branco e exatamente como você imaginou. Às vezes os ventos sopram o barco para fora do curso e é a sua capacidade de resiliência que vai fazer você puxar a vela para colocá-lo de novo na direção.
  • Exercite autocontrole. É importante fazer força para manter a serenidade em momentos de estresse e pressão. Perder o controle só piora a situação.
  • Encare a vida com positividade e otimismo. A vida é feita de ciclos. Aquele momento de stress não veio para ficar. Amanhã ou depois você estará bem. É importante lembrar disso.
  • Aprenda a utilizar as adversidades como uma fonte de força para se fortalecer. Se toda criança desistisse de andar de bicicleta depois de cair a primeira vez, ninguém saberia andar de bicicleta. Quando algo acontece fora dos planos foque em quais as lições pode tirar disso para que da próxima vez saiba como agir. Aprenda com as decepções encarando a adversidade como uma oportunidade de crescimento.
  • Aprenda a ser mais paciente. Geralmente as coisas não acontecem exatamente como você quer, na hora que quer.
  • Aceite quando algo mudar e toque em frente. Resistir exige grande esforço emocional e não muda um fato concretizado. Perceba que você deve construir o novo futuro considerando as coisas como são agora e não como eram antes.
  • Evite enxergar a adversidade como um problema insuperável. Você não pode mudar o evento que ocorreu, mas pode mudar como interpreta e responde a esses eventos.
  • Evite deixar que as suas emoções transformem o problema em algo maior do que ele realmente é.
  • Tome consciência de que as dificuldades fazem parte da vida e devemos aprender a aceitá-las. É condicionando-se dessa forma que você poderá aprender a tolerá-las.
  • Lembre dos motivos pelo qual você está lutando. Eles servem de motivação para vencer seus obstáculos.

10-Dicas-Para-Ser-Mais-Resiliente-Infográfico

Às vezes a vida nos leva a nocaute, mas como um bom boxeador, precisamos ficar de pé novamente e vencer a luta. Quanto mais preparado para lidar com os contratempos da vida você estiver, mais resiliente você se torna. Todos nós caímos na vida. E você, vai ficar no chão ou vai levantar?

 

Fonte: https://www.evolucaopessoal.com.br

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Insira seu nome aqui