Opostos até se atraem.
Opostos até se distraem.
Mas opostos se cansam, desgastam.
Opostos perdem a graça bem mais rápido.
Porque não existe nada melhor, mais prazeroso, interessante e envolvente do que alguém que fale a mesma língua que você.
Do que alguém que converse com você.
Alguém que tem assunto com você.
Alguém que tem o mesmo jeito que você.
Que gosta das mesmas coisas que você para que aquilo se torne uma troca e não uma “guerra”, competição, ou até mesmo motivo de desmerecimento e zoação.

Eu gosto é de quem gosta comigo.
Eu gosto é de quem não enxerga só o seu próprio umbigo.
Eu gosto é de quem entende o que eu tô falando.
Eu gosto é de quem sente o que eu tô sentindo.
Eu não gosto de gostar sozinha,
querer sozinha, cantar sozinha, fazer sozinha.

Gostar eu até gosto.
Mas a troca é sempre tão mais prazerosa.
É troca de sentimentos, experiências, envolvimentos.

O oposto se cala quando você fala.
O oposto nem sempre ri quando você brinca.
O oposto não se encanta.
O oposto não canta.

Ah, o oposto…

O oposto é a ausência do brilho e da intensidade que você tem dentro de você e gostaria de receber.

Mas não vai.
Por isso, não esteja disposto para um lado oposto do seu!

SHARE
Renata Galbine

Paulistana, 30 anos, virginiana e, sim, acredito em Signos e tenho muito do meu em mim. Desde muito nova, gosto e tenho facilidade em escrever. Escrevo sobre tudo aquilo que me inspira. A Renata, é uma mistura de letras e músicas. Amo dançar. Intensa. Sentimental. Quase que uma Bomba Relógio. Praticamente, um campo minado que é necessário tomar cuidado a cada passo que der.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here