Por que Fazer Psicoterapia?

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Você já se sente muito sobrecarregado para lidar com seus problemas? Se sim, você não está sozinho.

Há estudos que indicam que mais de 25% dos adultos sofrem de ansiedade, estresse, depressão ou outros transtornos em algum momento da vida. Há também um número grande de pessoas que lutam para lidar com problemas de relacionamento, frustração com o trabalho, a morte de um ente querido, entre outros. E esses problemas podem muitas vezes consumir mais energia do que deveriam.

O que é psicoterapia?

Um psicólogo pode ajudar você a trabalhar com essas questões. Através de psicoterapia, psicólogos ajudam as pessoas de todas as idades a buscarem viver de forma mais feliz, mais saudável e até mais produtiva.

Podemos dizer que a psicoterapia é um tratamento de colaboração com base na relação entre o paciente que pede ajuda e o psicólogo, cuja função é essa. Fundamentada no diálogo e baseada na ciência da psicologia, a psicoterapia fornece um ambiente de apoio que lhe permite falar abertamente com alguém que é objetivo, neutro e imparcial. Você e seu psicólogo trabalharão em conjunto para identificar e mudar os padrões de pensamentos e de comportamentos que estão o impedindo de se sentir melhor.

Depois de algum tempo de psicoterapia você deverá ter apreendido como lidar com a queixa trazida ao consultório, como também terá aprendido novas habilidades para que possa lidar melhor com quaisquer desafios que venham a surgir no futuro.

Por que fazer psicoterapia?

Muitas pessoas ficam relutantes em experimentar a psicoterapia, por desacreditar ou desconhecer. Lembre-se que a psicoterapia nada mais é do que a aplicação de uma ciência, a psicologia. Sendo assim, sua prática é sólida e sustentável.

Algumas pessoas procuram a psicoterapia por estarem sentindo algum conflito interno ou de relacionamento, estresse, ansiedade ou irritado por um longo tempo. Outras por se sentirem deprimidas ou por quererem ajuda para uma doença crônica que está interferindo no bem estar físico ou emocional.

Há ainda aqueles que procuram a psicoterapia por estarem enfrentando alguns problemas de curto prazo e precisam de orientações, como é o caso de divórcio, morte de uma pessoa próxima ou não se sentido confortável com o emprego.

Alguns sinais de que você pode se beneficiar com a terapia incluem:

  • Você sente uma enorme sensação de prolongada tristeza e desamparo.
  • Seus problemas não parecem melhorar, apesar de todos seus esforços e ajuda de amigos e familiares.
  • Você acha difícil se concentrar no trabalho ou para realizar outras atividades cotidianas.
  • Você é demasiadamente preocupado, sempre espera o pior ou sente-se constantemente no limite.
  • Suas ações e comportamentos estão prejudicando você ou outras pessoas.

Por que fazer?

  • Para mudar um comportamento, sentimento ou pensamento que o impede de ter uma real sensação de vida que se expande e beneficia os outros.

Por que NÃO se deve fazer terapia?

  • Para encontrar um culpado pelo seu mal-estar.
  • Para terceirizar ao terapeuta a real solução do problema.
  • Para fazer investigações sobre si mesmo (no seu passado) e continuar do mesmo jeito ou se torturando.

Sobre a Terapia

– A terapia bem aproveitada não é necessariamente semanal ou anual, mas aquela com a qual você se compromete sobre a mudança. A maior periodicidade vai facilitar o entrosamento da dupla terapêutica.

– Os dias e horários marcados devem ser olhados com carinho. Afinal, são espaços de tempo que dedica para seu desenvolvimento humano. A responsabilidade pela presença e ausência é do paciente.

– O terapeuta é só um facilitador do processo de auto descobrimento e não o responsável pela sua melhora.

– Se você discute algo em sessão coloque em prática, pois o remédio só faz efeito se introduzido no organismo doente. Só acreditar que ele funciona não o torna realmente eficaz.

– A sua relação com o terapeuta também é uma forma de descobrir como se relaciona com o mundo.

– Os temas desagradáveis da terapia são especialmente importantes porque podem sinalizar a sua área de resistência para mudança.

– Pare de procurar as causas para sua aflição como se elas em si fizessem o trabalho de mudança sozinho. Insight sem trabalho duro não muda ninguém.

– Ainda que você ache que as pessoa a sua volta são problemáticas você é o centro da sua vida que realimenta essa doença ou não. Se está com problemas é porque tem alimentado o problema e, portanto, você é parte dele.

– Sair bem de uma sessão não é sinal que ela funciona, a terapia não é uma sessão de massagem, mas de consciência de si mesmo.

– Sair mal de uma sessão não é sinal de que ela foi ruim, só que algo de perturbador aconteceu e isso pode ser um bom sinal.

– O desligamento da terapia deve ser conversado com o profissional, mesmo que o motivo seja ele. Como em qualquer relação da sua vida não desapareça sem dar fechamento nas coisas.

– Ainda que você desapareça da terapia ou de qualquer encontro que promova sua transformação você não poderá desaparecer de si mesmo por muito tempo sem consequências.

– O pagamento da terapia tem duas funções, remunerar o profissional em questão para que ele seja feliz nas suas realizações pessoais (e continuar equilibrado) e livrar você do peso por ter compartilhado sua sobrecargas.

– Ódios e amores que nutre pelas pessoas só representam algo sobre você mesmo.

– Tudo o que diz sobre os outros em sessão diz respeito a si mesmo, ainda que a pessoa mencionada possa ser muito parecida com sua descrição.

– Não tenha pressa para resultados imediatos e a qualquer custo, as camadas que causam perturbação podem ser mais delicadas do que imagina. Terapia não é açougue, afinal o que está em jogo é sua vida e não o seu desespero por mudança.

– Muitas vezes você não quer mudar efetivamente, mas só tem um desejo de querer mudar. A terapia só acontece quando você entende que a mudança é a única solução e só pode ser feita por você.

– Qualquer mudança necessita de um grau de desapego, sem isso você só muda os personagens e o jogo permanece o mesmo.

– Não fique afoito por se fazer entender ao terapeuta, ele não precisa conhecer cada mínimo detalhe de sua história pessoal para ajudar você.

– É bem provável que a causa do seu problema seja sua própria necessidade de estar sempre sendo atendido em seus caprichos emocionais.

– Pense com calma sobre o assunto de cada sessão, afinal, é um momento precioso sobre sua vida, não desperdice esse tempo tentando resolver o problema bombástico da semana se ele distrair você da questão central que se propôs a mudar.

– Não tenha receio de criar dependência do terapeuta, se isso acontecer converse sobre o assunto.

– Psicólogos também são seres humanos, não espere uma resposta que esteja além do alcance humano.

 

Deixe um comentário

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui