Eu nunca fui fã de Reticências. . .

Reticências não é o começo, nem o meio.
Nem mesmo o Fim.
Reticências é a dúvida,
A Incerteza,
A pergunta sem resposta,
A hora não marcada,
O momento inesperado,
Algo inacabado,
Uma história não finalizada.

A Reticências é o Talvez.

E o Talvez é o nada.
Não é Sim, nem é Não,
Não é quero, nem não quero,
Não é vou, mas também não é não vou,
É o vai, mas pode voltar.

Pode…

Talvez volte.
Talvez nunca volte.
Talvez faça.
Talvez nunca faça.
Talvez desfaça.

Talvez Não.

A Reticências é uma ameaça ao coração.
É a incerteza do não.
A espera de um sim,
Ou vice-versa.

Confuso.
Complexo.
É, realmente, sem nexo.

A Reticências pode ser muita coisa.
Tantas coisas.
Como pode não ser nada.

Viver de incertezas, é pior do que viver com qualquer certeza.

A certeza, é o ponto final, o ponto de exclamação, é a resposta para o coração.
Resposta.
E não pergunta, dúvida.
A gente sabe o que significa, onde chegou ou não vai chegar.
Cabe a nós aceitar.

Mas a Reticências …

 

SHARE
Renata Galbine
Paulistana, 30 anos, virginiana e, sim, acredito em Signos e tenho muito do meu em mim. Desde muito nova, gosto e tenho facilidade em escrever. Escrevo sobre tudo aquilo que me inspira. A Renata, é uma mistura de letras e músicas. Amo dançar. Intensa. Sentimental. Quase que uma Bomba Relógio. Praticamente, um campo minado que é necessário tomar cuidado a cada passo que der.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here