Um serviço secreto ou de inteligência como geralmente também é conhecido, nada mais é que uma organização governamental de alto escalão, responsável pela proteção e segurança do Estado ou Nação.  Quando esse serviço obtém informações consideradas secretas acerca de pessoas, organizações ou outras agências, isso é chamado de Espionagem. Além do trabalho de coleta e análise de informações, também é de grande importância o rastreio e combate da ação de outros Serviços de Inteligência que porventura possam estar agindo dentro do próprio País (Contraespionagem).

As agências dessa modalidade são compostas por estruturas grandes e diversificadas. Seus agentes e informantes altamente treinados são espalhados por diversos pontos estratégicos, muitas vezes arriscando suas vidas em prol de uma causa ou mesmo para barrar um atentado ou algo do tipo. Abaixo um breve resumo dos principais Serviços Secretos que atuam no mundo atualmente. São eles:

Estados Unidos: CIA — A Agência Central de Inteligência (CIA) é uma das principais agências de coleta de inteligência do governo federal dos Estados Unidos. A CIA tem sede em Langley, Estado de Virgínia, a poucos quilômetros a oeste da capital Washington. Seus funcionários operam a partir de embaixadas dos Estados Unidos e de muitos outros locais — estações — ao redor do mundo. Ela é a única agência de inteligência independente dos EUA.

serviço secreto - ciaNSA — Subordinada ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos, a Agência de Segurança Nacional (NSA) é o principal produtor de inteligência de sinais (SIGINT) para o governo americano. Estima-se que seja um dos maiores organizações de inteligência do mundo em termos de pessoal e orçamento. A NSA opera sob a jurisdição do Departamento de Defesa e seus relatórios são reportados ao Diretor de Inteligência Nacional. Sua tarefa primordial é de monitoramento global, decodificação, tradução e análise de informações e dados de agências de inteligência estrangeira e vigilância de indivíduos em território americano. A agência está autorizada a realizar sua missão através de meios clandestinos, entre os quais sabotagem de software. Como parte da crescente prática de vigilância em massa nos Estados Unidos, a NSA coleta e armazena todos os registros telefônicos de todos os cidadãos norte-americanos.

China: Ministério da Segurança do Estado da República Popular da China (MSS) — O MSS é o órgão da República Popular da China de segurança, provavelmente, o maior e mais ativo agência de inteligência externa do governo chinês, embora também esteja envolvido em questões de segurança interna. O MSS tem o poder de prender ou deter pessoas que a polícia regular aponte como ameaças a segurança do Estado. Estima-se que haja cerca de um milhão de agentes, usando como colaboradoras pessoas comuns que, dependendo do caso ou alvo espionado, é recrutada pela agência.

Reino Unido: MI5 — O Serviço de Segurança  conhecido como MI5 (Inteligência Militar, seção 5) é a agência de contrainteligência e segurança nacional do Reino Unido. Esta divisão do serviço secreto britânico inclui a proteção da democracia britânica parlamentar e de seus interesses econômicos, contraterrorismo e contraespionagem. Embora preocupado principalmente com a segurança interna, também atua no exterior em apoio de missões fora da Grã-Bretanha.

MI6 — O Serviço Secreto de Inteligência (SIS), conhecido como MI6 (Inteligência Militar, seção 6) é uma agência britânica que fornece inteligência estrangeira ao governo de vossa majestade. A organização ficou popularmente conhecida no mundo por ser a agência de James Bond, o agente secreto 007, ícone pop imortalizado pelo cinema. O MI6 opera sob a direção formal do Comitê de Inteligência Conjunta (JIC) ao lado do MI5. Por incrível que pareça, a existência do MI6 só foi oficialmente reconhecido em 1994.

França: DPSD — O DPSD é a abreviação de Direção de Proteção e da Segurança e Defesa da França, uma agência ligada ao Ministério da Defesa gaulês. O órgão sucedeu a ex-agência de segurança militar, em 1981. Sua missão é: contrainteligência, inteligência geral, contraterrorismo e contrassubversão. Os militares, as instituições e indústria de defesa estão dentro de sua área de responsabilidade. Ela também é responsável por garantir a segurança do pessoal, informação, material e instalações sensíveis dentro do complexo nacional francês de defesa.

DGSE — A Direção-Geral da Segurança Externa (DGSE) é a agência de inteligência da França que opera em outros países, ou seja, responsável pela espionagem externa. O órgão trabalha notadamente por meio da realização de operações paramilitares e contra-inteligência no exterior. Tal como acontece com a maioria de outras agências de inteligência, suas operações e organização não são tornados públicos. É considerada ao lado do Mossad israelense, uma das agências de espionagem mais atuante e perigosa do mundo.

Israel: Mossad — É a agência nacional de inteligência de Israel, uma das principais institutos de informação de Israel, juntamente com Aman (inteligência militar) e do Shin Bet (segurança interna). O Mossad é responsável pela coleta de inteligência, operações secretas, e contraterrorismo, além de trazer judeus para Israel e de proteger as comunidades judaicas ao redor do mundo. Seu diretor se reporta diretamente ao primeiro-ministro.


O Mossad foi formado em 13 de dezembro de 1949, como o “Instituto Central de Coordenação” por recomendação do primeiro-ministro David Ben-Gurion. Em março de 1951, foi reorganizada e fez parte do gabinete do primeiro-ministro, reportando-se diretamente a ele.

Após o episódio conhecido como “o massacre de Munique”, quando o grupo palestino Setembro Negro sequestrou e matou 11 integrantes da equipe olímpica israelense nos Jogos Olímpicos de Verão de 1972 em Munique, o Mossad ganhou fama internacional ao perseguir e liquidar com cada um dos responsáveis pela tragédia. Á época, a primeira-ministra israelense Golda Meir autorizou secretamente que o Mossad rastreasse e matasse todos os responsáveis pelo massacre, numa ação conhecida como Ira de Deus. Até hoje há indícios de que o Mossad tem atuado de forma incisiva, tornando uma das agências de inteligência mais temida do mundo.
 

Rússia: FSB — É a agência de inteligência da Federação Russa e sucessora direta do Comitê de Segurança do Estado (KGB), o órgão de segurança da extinta União das Repúblicas Socialistas Soviética (URSS). Suas principais responsabilidades estão dentro da Rússia que incluem contrainteligência, segurança interna e de fronteira, combate ao terrorismo  e vigilância, bem como investigar outros tipos de crimes graves. Ela está sediada em Lubyanka Square, centro de Moscou, no edifício principal da antiga KGB.

Alemanha: Serviço Federal de Inteligência (BND) — É a agência de inteligência externa da Alemanha, diretamente subordinado ao Gabinete da chanceler Angela Merkel. Atualmente, sua sede está localizada em Pullach, perto de Munique. Até 2016, o quartel do BND se mudará para Berlim. A agência tem cerca de 4 mil agentes espalhados por 300 locais na Alemanha e em países estrangeiros.

Brasil: A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) é a organização sucessora do Serviço Nacional de Informações (SNI), formado durante o governo do general Castelo Branco, em meados da década de 1960, durante o período militar. Na tentativa de trazer as agências de inteligência sob o controle do governo civil, o presidente Fernando Collor de Mello substituiu o SNI pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE).
No entanto, o SNI continuou operando até 1994.

A Abin é chefiada por um diretor-geral, sediado em Brasília, ao qual se subordinam 26 superintendências regionais, localizadas nos diversos Estados da federação. O diretor-geral, por sua vez, está subordinado ao Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), órgão que sucedeu à antiga CasaMilitar.

Em 1995, o presidente Fernando Henrique Cardoso colocou um civil à frente da SAE e, posteriormente, criou a Abin. Logo no início, a Abin esteve envolvida em escândalos como escutas telefônicas e tráfico de influência. O fato levou a agência a ser colocada sob o controle direto do presidente e do GSI. Além da Abin, complementam o complexo de inteligência do País, o Centro de Inteligência do Exército (CIE), Centro de Inteligência da Marinha (CIM) e o Centro de Inteligência da Aeronáutica (CIA). Soma-se também as seções de inteligência das 27 polícias militares estaduais e polícia civis, bem como a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.  

 

Referências:
As Maiores agencias de inteligencia do mundo
Conheca as agencias de espionagem ao redor do mundo

 

SHARE
Douglas Henrique Reginato
Graduado em Administraçao de Empresas (Uenp) . Pós graduado em Gestão Estratégica de Pessoas (Unopar - PR). MBA em Marketing Estratégico voltado a lucratividade (Unifil Londrina). Gosto de musica clássica e leio livros e revistas dos mais variados temas. Procuro ampliar minha visão de mundo e contribuir de alguma forma com a sociedade. Sou um eterno estudante.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here