“Como é possível que eu ter passado 10 anos com ele, sem perceber o que estava acontecendo comigo? Eu era cega ou o quê? Essa é a parte mais assustadora: Eu segui o jogo, eu esperava que algo mudasse. É difícil não me culpar por isso.” – (Kate, de 42 anos)

Infelizmente o dilema de Kate não é incomum. Possivelmente muitos de vocês vão reconhecer que estão  sendo abusadas(os) emocionalmente. Especialmente aqueles que não tiveram suas necessidades emocionais atendidas na infância e tem um estilo de apego inseguro.

Consequentemente, muitas pessoas saem ao mundo à procura de amor sem saber o que é ou como se sentem. Além disso, a necessidade de ser amado muitas vezes andam de mãos dadas com a capacidade para normalizar comportamentos que marginalizam porque isso é tudo que experimentaram na infância e adolescência.

O comportamento abusivo também é tido como normal usando como desculpa que o parceiro abusivo tem outras qualidades que tornam difícil de terminar o relacionamento. O fato de que não existe o abuso físico pode fazer você pensar, erroneamente, que não é para tanto (mas é), ou talvez se apoie sobre o fato de que ele é um bom provedor ou é muito respeitado na comunidade.

Se você está não está certa(o) sobre se o seu relacionamento é saudável ou não, então você pode ler aproximadamente seis situações que representam as bandeiras vermelhas que você tem que prestar atenção, especialmente se o seu relacionamento está “firme”.

Manipular suas Inseguranças

Seu parceiro te conhece e sabe o que motiva você; uma pessoa que você ama faz o que pode para ajudar a melhorar, enquanto um indivíduo abusivo usa esse conhecimento para intimidar e manter o controle sobre você. Se o seu parceiro tem o hábito de usar declarações incriminatórias para desviar a atenção de seu comportamento quando você apontar – “você está sempre reclamando de tudo”, “não precisa falar disso o tempo todo” – você precisa prestar atenção. Mudar as coisas, destacar seus erros ou fracassos passados ​​ou nomear cada um dos seus pontos fracos quando você tentar falar sobre algo que ele tem feito é um sinal importante.

Ameaças

Não precisam ser ameaças físicas, podem ser declarações como: “Se você não está feliz, porque você não vai embora” ou “eu vou embora de uma vez por todas, se você não parar de choramingar o tempo todo.” Se o seu parceiro faz com que cada momento de discordância vire uma situação de tudo ou nada, é hora de reavaliar o relacionamento.

Falta de Comunicação

Não existe relação que não tenham passado por problemas. Não é sobre ter desentendimentos ou mesmo discutir, mas como você faz isso. Se o seu parceiro não se mostra aberto a discutir a diferença de opiniões (não importa o tópico) e bloqueia a discussão não respondendo ou fugindo do assunto, então o relacionamento não está em uma posição saudável. Este comportamento é frequentemente acompanhado por outros que visam manipular você e fazer você se sentir como se o seu assunto não tivesse qualquer importância. Esses esforços para invalidar sua fala, também são para manter o controle sobre você

Manipular questionando a sua saúde mental

Esta é uma outra forma de controle usando suas inseguranças; o parceiro nega algo que aconteceu ou que foi dito, até que se torne a sua palavra contra a dele, apesar do que você observou ou disse. O objetivo é fazer você desconfiar de sua própria percepção sendo que seu parceiro sempre oferece a “verdade” de cada situação. Claro, o que está sendo manipulado aqui realmente é o quanto você se preocupa com o seu parceiro.

Culpabilizar

O seu parceiro é daquelas pessoas que sempre precisam culpar alguém quando algo está quebrado ou danificado? Você é sempre essa pessoa a ser culpada? Você é culpada constantemente e precisa fica na posição defensiva 24 horas por dia, você se sente como que pisando em ovos e fica em um estado de ansiedade constante sempre com medo de cometer um erro. Culpabilizar podem incluir dar muita ênfase ou falar insistentemente de erros comuns, ou exagerar situações que não são graves, tais como uma conta que não foi paga no tempo certo ou que você se esqueceu de limpar algo.

Esforços sutis e abertos para manter o controle

O seu parceiro têm o hábito de mudar os planos que tinham feito juntos no último minuto? Ele mudaria do restaurante chinês por um francês ou faria reservas para passar férias no chile quando já haviam planejado ir a Argentina. E quando você confrontar diz coisas como “Eu pensei que você acharia o restaurante francês melhor” ou “Eu pensei que a surpresa iria lhe agradar.” Esse comportamento é típico de narcisistas. Eventualmente, você acaba esquecendo seus desejos e preferências, como você se acostumar com o seu parceiro está sempre no banco do motorista.

Os esforços de controle abertos, por outro lado, podem incluir conflitos quando você decidiu ir ver seus amigos e seu companheiro decide fazer planos alternativos, ou diz que tem vergonha de ir com você pela forma como está vestida ou faz comentários depreciativos sobre seus amigos. O parceiro controlador prefere lhe ver isolada sem contato social.

Se esses padrões estão presentes em seu relacionamento, não hesite, procure ajuda profissional.

Traduzido e Adaptado por PensamentoLiquido.com.br

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here