Tatuagens: Sofrimento ou Celebração?

Cursos Online na área de Ciências Humanas e Sociais

Antes de você ler meu texto, talvez você devesse ler antes o texto abaixo (caso ainda não tenha lido), que foi o que me motivou a escrever sobre o assunto. Digamos que esse é um Spin-off da matéria anterior.

Leia a matéria aqui: http://pensamentoliquido.com.br/cicatrizes-de-tinta-psicologia-por-tras-das-tatuagens

Essa matéria postada a alguns dias sobre tatuagens, devido ao posicionamento do autor, acabou gerando controvérsias e até alguns mimimis por parte de algumas pessoas. Então pensei em escrever minha opinião sobre o assunto, então o que se segue agora é minha opinião e embora não ache certo, irei me usar como exemplo em algum momento.

Pois bem, na matéria citada, o autor coloca que:

“[…] o que eu percebo através de minha experiência clínica é que as pessoas que se tatuam, na verdade, o fazem nos momentos de muita angústia e de demasiado sofrimento pessoal.”

Experiência clínica, diz ele. E é aqui que muita gente, acredito eu, não tenha interpretado corretamente o sentido. Obviamente os pacientes que estão em terapia estão passando por algum tipo de dificuldade, pois raramente, digo muito raramente mesmo, alguém vai procurar terapia por estar sentindo-se bem. E para o autor ter feito tal afirmativa, é porque certamente em sua clínica as pessoas que o procuraram fizeram uma tatuagem em um momento de sofrimento. (ponto)

Agora me utilizando como exemplo tentarei elucidar minha opinião. Sempre tive vontade de fazer uma tatuagem, desde a adolescência, mas nunca havia tido coragem para tal. Minha primeira tatuagem (tenho três atualmente), foi em 2013 já com meus 39 anos de idade, quando estava me graduando em psicologia. Eu já havia passado por períodos de sofrimento pessoal e inclusive estava em terapia já a um ano, foi quando eu resolvi fazer uma tatuagem. Ela pra mim representa mudança e a descoberta de uma paixão (a psicologia), tanto é que ela tem haver com a letra Psy (o símbolo da psicologia). Minha ex-terapeuta diria que aquilo era uma homenagem a mudança, um momento de celebração. Alguns poderiam dizer que não, mas isso é apenas um ponto de vista distinto. Cada pessoa pode interpretar essa mesma situação de diversas formas.

Quanto ao significado das tatuagens… tem quem diga que as tatuagens precisam ter um significado. Eu particularmente concordo, as minhas ao menos tem um significado para mim, mas isso é muito relativo, as pessoas não foram feitas para pensarem de forma igual. Acredito que as tatuagens são uma forma de expressão, e sim, algumas pessoas o fazem para expressar seu sofrimento como colocou o autor citado anteriormente, mas também existem aqueles que o fazem para representar uma conquista, e também tem aqueles que apenas tatuam algo por acharem bonito.

Todo ponto de vista é a vista de um ponto.

Autor: Leandro Zanon

Compartilhar
Artigo AnteriorAnsiedade é igual uma cadeira de balanço
Próximo ArtigoDistimia: Quando a Tristeza se Torna Crônica
Coordenador de TI e Psicólogo. Resolveu estudar psicologia porque queria entender melhor a mente das pessoas, e embora tenha se decepcionado um pouco com algumas coisas que apreendeu ainda acredita no poder de amar e evoluir do ser humano. Idealizador do Pensamento Líquido. Apaixonado por filmes de terror, seriados, anime e mangás e livros de aventura. Não dispensa uma boa comida e bebida na companhia de amigos, especialmente se for pra curtir um bom e velho rock n roll. Para saber mais sobre mim... compre um vinho, pegue um ônibus e venha até a minha casa filosofar sobre a vida.

Deixe um comentário

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui