Conheça os efeitos dessa terapia que pode curar traumas e bloqueios

Terapia de regressão é uma técnica que vem sendo utilizada por psicólogos para o tratamento de traumas, fobias e em alguns casos até dores que os pacientes possam ter. O procedimento, no entanto, divide opiniões.

Esse é um tópico que todo mundo já ouviu falar alguma vez na vida. Seja em rodas de conversa ou em filmes por aí, a regressão é assunto recorrente entre pessoas das mais diversas culturas. E você sabe exatamente o que é, como funciona e quais seus efeitos em quem participa desse tipo de terapia?

A regressão de memória, também chamada de retrocognição, é um processo espontâneo ou induzido que permite a alguém relembrar, compreender e integrar experiências marcantes que foram vividas anteriormente. A terapeuta psico-corporal e sistêmica do Instituto União, Elaine Lilli, conta: “A nossa vida é composta por momentos e fases e cada uma tem uma importância significativa, marcada por descobertas, desafios, emoções, sentimentos e aprendizados”.

E segundo o psiquiatra especialista em Terapia de Vida Passada do Hospital Municipal de São Vicente, Flávio Braun Fiorda, a regressão é feita de forma completamente consciente. “De nada adianta o psicólogo ou psiquiatra obter informações emocionais do paciente sem a sua participação”, diz ele.

A pessoa que opta por essa terapia começa a fazer o tratamento por meio de uma consulta de avaliação para verificar qual seu estado emocional. É nessa consulta que ela vai expor suas principais queixas, como o que está atrapalhando sua vida, e quais os objetivos a serem atingidos. Apenas depois desse processo é que as sessões de regressão, que duram, em média, uma hora e meia, são agendadas.

Pessoas que sofrem de fobias de altura ou entram em pânico quando escutam alguém gritar, por exemplo, podem ter algum trauma no seu passado. Cabe ao psicólogo auxiliar o paciente a identificar esse momento na sua memória e superar esse grande incômodo.

O profissional da terapia de regressão faz uso de métodos indutivos para levar o paciente se lembrar das suas antigas memórias. A pessoa fica em outro estado de consciência e após a sessão manterá todas as memórias do que vivenciou. Não é um processo como o sonho, por exemplo, onde normalmente não nos recordamos de nada ao acordar.

Através da regressão, que usa técnicas de respiração e hipnose para acontecer, pode-se acessar fatos ocorridos durante a vida adulta, a adolescência, a infância, o nascimento, a vida intrauterina e, até mesmo, experiências ocorridas em outras vivências e que ainda afetam o dia a dia.

“A regressão de memória atuará nas fases da vida, colaborando positivamente para uma integração plena de qualquer situação ainda mal resolvida, consciente ou inconsciente, que ainda possa afetar insatisfatoriamente a vida do paciente”, conta a terapeuta Elaine.

Em alguns casos a pessoa se encontra como o “ator” da situação, em uma visão em primeira pessoa. Mas também é comum visualizar tudo em terceira pessoa, como um “observador”. A pessoa pode dessa maneira visualizar o acontecimento sob outro ângulo e compreender melhor o que aconteceu. É assim que supera-se os traumas com a técnica.

Pessoas com muito medo de altura poderão recordar durante a terapia de regressão de algum trauma que ocasionou o medo. Entendendo a origem desse trauma, é possível que ele seja superado. O mesmo vale para outros medos e traumas.

Muitos “freios” que possuímos no nosso dia a dia são frutos de pequenos traumas que tivemos em algum momento da vida. Medo de falar em público, medo de dirigir, medo de se relacionar amorosamente. Todos são possíveis de tratar através da terapia de regressão realizada por um psicólogo. A técnica busca facilitar o nosso convívio social.

A regressão tem como objetivo curar traumas passados, medos, bloqueios, repressões, culpas e eventos mal esclarecidos no passado, a fim de serem feitas escolhas mais adequadas no presente. Promove um melhor relacionamento consigo próprio e, consequentemente, com o meio social, e a conscientização através do autoconhecimento.

O psiquiatra Flávio Braun afirma que esse tipo de terapia é indicada, principalmente, para fobias e transtornos de personalidade. “Não é aconselhável em mulheres grávidas para não perturbar o psiquismo fetal. Pacientes que estejam em surto psicótico também não têm condições de realizar esta terapia. E nunca, mas nunca mesmo, deve ser feita por mera curiosidade”, alerta ele.

Quem pode fazer a terapia de regressão

Todas as pessoas podem fazer uso da terapia regressiva. Não importa a religião ou mesmo se a pessoa acredita na técnica. O único desejo é o de realmente querer que aconteça. Pois o controle da imersão nas memórias está na própria pessoa.

É preciso apenas do auxílio do psicólogo para que ele aplique os métodos indutivos que te levarão a outro estado de consciência.

Como ter certeza de que se vivenciou uma memória passada?

No decorrer da vida, acabamos esquecendo de muitas coisas que aconteceram. Não preservamos para sempre todas as memórias. Portanto, como saber se a memória visualizada na terapia é realmente verdadeira e não fruto da imaginação?

Para os profissionais, a questão não reside na veracidade do acontecimento. O que importa na situação é o que se aprende com ela. O motivo da pessoa visualizar aquilo e como isso a mudará. Independente de realmente ser uma memória real ou apenas fruto da criatividade da mente.

A terapia de regressão é uma opção para quem possui traumas e fobias que estejam trazendo incomodações para o seu cotidiano. Caso tenha interesse, converse com o seu psicólogo a respeito e veja se existe a possibilidade e a necessidade da sua realização. Em alguns casos é possível resolver o problema com o uso de outros métodos.

Para saber quando se está preparada para procurar esse tipo de ajuda, analise se você sabe o que está causando suas angústias emocionais, mentais e até físicas, desequilíbrios, perturbações e conflitos. Caso não saiba, talvez seja a hora de marcar uma consulta de avaliação.

Mas muito cuidado na escolha do seu terapeuta. É extremamente importante que a regressão seja feita por um psicólogo treinado para que os ganhos no processo sejam realmente significativos, uma boa formação e principalmente indicações de pessoas que já passaram pelo processo e obtiveram bons resultados e o tempo em que ele atua com a técnica são indicativos de sucesso e pioneirismo da terapia.

Os métodos são para que você encontre a paz espiritual e o bem-estar que procura, mas o importante é que você se sinta bem com o processo que escolher seguir. Reflita se é isso mesmo o que você quer e vá em frente.

Fonte: http://vivomaissaudavel.com.br

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here