O que não consigo acreditar,
Nem me conformar,
É como as pessoas conseguem ser tão supérfluas.
Se envolvem com tanta facilidade
E se desprendem com tanta rapidez e agilidade.
Chego a me assustar com a velocidade do momento do conhecimento,
do descobrimento, do envolvimento,
Ao esquecimento e desaparecimento.

Sim. Desaparecimento!

A pessoa desaparece como se nunca tivesse existido,
Ela some e segue sua vida te deixando sem destino.

Sem destino, sim,
Porque você se vê tendo que refazer um caminho que não vai mais acontecer.

Como conseguir encontrar o seu próprio rumo?!
É como ser colocado pra fora de um carro no meio de uma estrada desconhecida e deserta.

Pra que lado seguir?
Pra onde devo ir?

Se não refaço, nem desfaço percursos com frequência.
Preciso de um belo discurso que me convença que sentimentos nascem e morrem na mesma velocidade.
Porque, pra te falar a verdade, sentimento aqui demora a nascer,
Mas preciso aprender como faço pra ele morrer assim como foi com você.

SHARE
Renata Galbine
Paulistana, 30 anos, virginiana e, sim, acredito em Signos e tenho muito do meu em mim. Desde muito nova, gosto e tenho facilidade em escrever. Escrevo sobre tudo aquilo que me inspira. A Renata, é uma mistura de letras e músicas. Amo dançar. Intensa. Sentimental. Quase que uma Bomba Relógio. Praticamente, um campo minado que é necessário tomar cuidado a cada passo que der.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here