O pequeno texto abaixo diz sobre mim, sobre você, sobre a sociedade e suas variantes. A sociedade atual é um tanto complexa, veloz e líquida. Vivemos ora como humanos, ora como animais selvagens. O certo é que a vida vai indo adiante…

Efeito Manada

A esse efeito os psicólogos dão o nome de “Efeito Manada”, ou “Efeito Maria-Vai-Com-As-Outras”, termo utilizado para descrever situações em que um grupo de indivíduos reage de maneira semelhante, mesmo que de forma irracional, apenas por causa da pressão exercida pelo grupo. Já dito pelo pensador do século XXI, Zygmunt Bauman, “Viver entre uma multidão de valores, normas e estilos de vida em competição, sem uma garantia firme e confiável de estarmos certos, é perigoso e cobra um alto preço psicológico”. Talvez seja essa a grande questão atual: o que é bonito, legal, certo, coerente, importante e eficaz?

As respostas para essas demandas justificam e explicam o efeito manada. Todos querem um norte, direção ou caminhos alternativos para aproveitar ao máximo essa breve passagem de tempo que damos o nome de vida. Vivemos uma época estranha em que todos parecem se apegar a algum guru, líder, escritor, pastor, padre, jornalista, pensador ou qualquer personalidade da mídia que cause certa afeição e proximidade com nossos valores e aspectos pessoais, psicológicos e profissionais.

efeito manada

A força e evidência do efeito acontecem principalmente na TV, Internet e no mundo musical. Esses vilões aliados ainda ao impacto das redes sociais exercem influência e comando sobre as “massas”. O termo “massa” quer dizer uma mistura homogênea, sem forma, sem identidade, onde as individualidades, as opiniões se perdem, restando apenas um aglomerado de pessoas, onde se pode identificar uma diversidade de gostos, características, cor, credo, etc., mas que não são direcionados, não são engajados, que de certa forma estão perdidos por não serem concentrados em uma causa única, ou algum propósito.

Exemplos de controladores da massa são: políticos, líderes religiosos, youtubers, atores e atrizes, jornalistas de carreira, cantores, jogadores e vários outros em pequenas ou grandes proporções. Os vilões determinam cortes de cabelo, vestuário, relacionamentos, músicas, itens de ostentação, destinos de viagens, cores de veículos, gestos e muito mais.

A massa é uma espécie de marionete que aceita a determinação e segue por determinado tempo até surgir novo Hit, música, cor, costume, expressão ou qualquer outra coisa que chame a atenção em outra direção. Isso é preocupante e nocivo, pois causa grandes efeitos benéficos e maléficos. O controle das massas pode impactar desde um gesto banal até um colapso de guerra.

Vida Ácida

A vida atual é um tanto agressiva, corrosiva, opressiva e mirabolante. Os valores são invertidos, as causas desconexas, as falas sem sentido, as músicas sem letra e as ações do ser humano baseadas em achismos, impulsos e selvageria. Muito forte essas palavras? Não! É o mundo atual descrito brevemente. Você e eu estamos inseridos nele fazendo o bem e o mau a todo instante, queira assumir isso ou não. Tempo, relógio, postagens, datas, calendário, preços, contas, intrigas, verdades e mentiras.

Esse exército de coisas contribui para a diminuição e intensidade das coisas, gerando seres frios e calculistas, retrógrados, nefastos e EGOístas. Pensar no outro tornou-se um fardo. Pensar em si próprio é a nossa missão. Pequenos gestos como um sorriso, um bom dia, um aceno de mão, um pequeno elogio ou brincadeira para descontração para muitos humanos virou uma estranheza.

O legal agora são as palavras de baixo calão, os gestos obscenos, as roupas rasgadas, as drogas e bebidas alcoólicas misturadas, os cabelos multicoloridos, as tatuagens dos pés a cabeça, os batuques que chamam de música e as escritas que chamam de letras. Tratar pessoas como animais e animais como pessoas? É uma das faces e marcas da atualidade.

O interessante agora é burlar a lei, os “rachas” nas rodovias, ser o charlatão, viver intensamente sem limites ou barreiras ainda que isso custe à própria vida. Cada um tem seu modo de viver e quero estar longe de qualquer preconceito, mas essa vivência desenfreada e sem destino levará nossa sociedade ao colapso em seus diversos aspectos.

identidade humana

Identidade Humana

A perda da identidade humana é algo grave e aterrorizante. Ser constantemente influenciado por outros é um tanto insano e nocivo. Não ter preferências, estilos, crenças e opinião própria é uma chave na mão de controladores da massa. A mente pode ser ativada e desativada nas mãos dos controladores. Ser você tornou-se um tanto vergonhoso…é melhor parecer com alguém!

A banalização da realidade faz com que vivamos em um mundo projetado por redes sociais e mídias. Na vida projetada todos são felizes, comem do bom e do melhor, vivem em belas casas, passeios constantes, roupas novas e dinheiro no bolso. Na vida real as coisas oscilam a todo o momento e os benefícios e consequências são sentidos à flor da pele.

As redes sociais e o mundo midiático servem de maquiagem para uma vida que é bem mais profunda, complexa e intrigante. Escolhamos então viver superficialmente ou adotar um espírito crítico e observador do mundo que nos cerca, visando assim mais coerência e responsabilidade nas ações e percepções.

Bem-vindo a um universo onde as roupas valem mais do que quem as veste, a criatura vale mais que o criador, os bens materiais têm mais valor do que sua própria vida e a ficção se sobrepõe a realidade.

A intenção dessas reflexões é nos colocar em maior contato com a realidade, racionalidade, percepção e equilíbrio com o que nos rodeia diariamente. As questões finais são: Quem sou? Quais são meus valores? Quem exerce o controle da minha vida? O que posso fazer para melhorar o mundo atual? Como manter minha identidade humana intacta nesse furacão do mundo líquido?

Referências:

Compartilhar
Douglas Henrique Reginato
Graduado em Administraçao de Empresas (Uenp) . Pós graduado em Gestão Estratégica de Pessoas (Unopar - PR). MBA em Marketing Estratégico voltado a lucratividade (Unifil Londrina). Gosto de musica clássica e leio livros e revistas dos mais variados temas. Procuro ampliar minha visão de mundo e contribuir de alguma forma com a sociedade. Sou um eterno estudante.

1 Comentário

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Insira seu nome aqui