Devido à  pandemia  de corona vírus que agora também atinge o Brasil, é importantíssimo ficarmos em casa o mais que pudermos.  Contudo, a situação gera ansiedade, medo e até desespero.

E como enfrentar?

■ Faça o que tem de ser feito: tome as medidas de segurança( ficar em casa, lavar as mãos, ter à disposição luvas e máscara, se for  necessário).

■ Não ultrapasse seus limites emocionais. Quando notar que está ficando muito mexido com as notícias  da  TV,  afaste-se delas, dê um tempo para si mesmo.

■ Seja racional  e coloque a atenção no agora. Não  se deixe levar por pensamentos catastróficos,  antecipando fatos ruins que talvez nem venham  a acontecer com você, sua família ou a sociedade como um todo.

■  Cuide-se. Faça alongamento e tome água.

■ Aproveite o tempo. Assista aquele filme que não teve tempo de ver ainda.

■ Leia o livro que ficou esquecido nas férias.

■ Dedique seu tempo e seu pensamento à sua casa. Observe coisas que  você possa melhorar sem precisar, para isso, sair ao comércio.

■ Cultive carinho, atenção e amor. Se puder estar em contato com sua família enquanto estiver em casa,  dê preferência a jogos não eletrônicos em que,  entre um lance e outro, possam também conversar.

■ Brinque com seus filhos. Se puder ter contato com seus filhos, dedique um tempo para brincar com eles, pois, certamente, ficarão muito felizes com isso.

■ Mantenha seu equilíbrio emocional.Tente distanciar-se do que lhe traz ansiedade. Cultive o que lhe traz prazer e paz.

Consumir-se em tristeza e desamparo não ajudará  a ninguém nesse difícil momento.

Tente estar bem, só assim você poderá ajudar alguém. É assim, cuidando de si para depois cuidar do outro, é que seguiremos fortes até o final desse difícil momento.

Compartilhar
Maria Luiza Rodrigues
Maria Luiza Rodrigues é Psicóloga (CRP 07/19741) graduada pela PUCRS, autora da página Psicologia em Palavras Simples, atua na área da Psicologia Clínica com grupos terapêuticos e atendimentos individuais na modalidade presencial e on line. Também atua no serviço público na cidade de Porto Alegre como auxiliar técnica( monitora) há 25 anos, tendo passado pelas áreas da assistência social com foco em moradores rua e atualmente estando na área da saúde( CAPS AD) com foco no tratamento da dependência química.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Insira seu nome aqui