Radar, do termo em inglês Radio Detection and Rangig, é um aparelho utilizado para localizar objetos a longa distância. A detecção de objetos é feita a partir das ondas eletromagnéticas que os objetos emitem, permitindo que os mesmos sejam localizados. Esse equipamento começou a ser utilizado na década de 30 para descobrir e localizar objetos a longa distância utilizando para isso a reflexão das ondas de rádio, principalmente para fins militares.

O radar é constituído de uma antena transmissora receptora de sinais de alta frequência, a transmissão ocorre através de pulsos eletromagnéticos de alta potência, curto período e feixe curto. Esse feixe ao ser propagado se alarga, ganhando a forma de um cone até atingir o alvo que está sendo monitorado. Após atingir o alvo, o sinal é então refletido e a antena passa a ser receptora de sinais. Com a velocidade de propagação do pulso e o tempo gasto para o eco chegar, é possível calcular com exata precisão a localização do objeto.

Diante do exposto, notamos que a figura do radar é importante na vida, meteorologia, tecnologia, área militar e de guerra, entre outras. Falar em radar é similar a rastreamento, proteção, atenção e  visualização.  O conceito pode ser amplamente aplicado na vida cotidiana em seus inúmeros aspectos.

A sociedade atual comporta-se de forma superficial e engessada diante da imensa realidade que nos circunda. A famosa frase de Isaac Newton “O que sabemos é uma gota; o que ignoramos é um oceano” traz à tona  o tamanho das coisas que não sabemos em confronto ao que ainda pensamos estar cientes/informados.

Nota-se na atualidade uma espécie de superficialidade relacionada à vida rotineira, costumes, política, economia, religiões, debates e temáticas diversas. O uso da superficialidade pode ser benéfico, trágico, estratégico ou mesmo por falta de tempo. Navegar na superfície sempre é mais fácil e simples, o aprofundamento exige tempo, análise e muita racionalidade.

Viver de forma superficial e simplificada talvez seja uma opção da maioria das pessoas, mas não a melhor. Um navio navega na superfície por necessidade, já um submarino utilizado em pesquisas e observações obriga-se a aprofundar ao máximo nos mares e oceanos, pois a profundidade releva os mistérios, curiosidades e formas de vida impossíveis de checar sendo superficial.

A maioria das consequências, surpresas e fatos que presenciamos no cotidiano são ligados ou decorrentes da falta de percepção e malícia. O “ligar os pontos” é algo melindroso e trabalhoso, mas que geraria uma série de benefícios em todas as áreas da nossa frágil vida. Como seria se tivéssemos um radar ativo em nós mesmo? Qual seriam os resultados obtidos por esse recurso preciosos?

Como seria nossa vida aplicando um radar racional e lógico?

Meio ambiente:

Esperamos uma chuva ácida, ciclone, enchente ou uma floresta em chamas para cair na real que cuidar e preservar do ambiente é mais do que uma questão de “charminho”, mas sim de bom senso e responsabilidade? Meio ambiente envolve  separação lixo, saneamento básico, plantio, reflorestamento, reciclagem, preservação de mananciais, tratamento de esgoto e se ramifica com a educação de cada pessoa para melhor viver em sociedade.

Política:

Ao usar o radar teríamos consciência plena que nenhum partido político, sigla, ideologia ou  formato de governo pode permanecer muito tempo, sendo isso um aspecto favorável à corrupção e má gestão na maioria das democracias atuais. Esperamos um País chegar ao Caos para  alternar as figuras políticas em todas as esferas?

Mídia:

A mídia procura atingir diretamente o cotidiano e beneficiar-se em variados aspectos, entre eles o econômico, persuasivo e de marketing diverso de forma constante para manter-se no ar e lucrar com o consumo e interação da massa de pessoas. A mídia aplica tendências, estilos de vida, informações, entretenimento e se posiciona diante de muitos fatos e “fakes”. Informa e desinforma, agrega e desagrega, santifica e lança a maldição.  O radar é necessário para não ser um “fantochão” à disposição.

Educação:

O radar de pessoas, educadores e governantes poderia ser válido para a evolução e elevação de nível do país. Investir corretamente em educação é muito vantajoso e os benefícios são manifestos ao longo do tempo.

Educar é muito mais do que aulas, eventos e avaliações. É um processo que envolve instituições, família, escolas, igreja, instituições públicas e privadas, sendo fiscalizada e amparada pelos Estado de forma intensiva.

Por que ficar estagnado em modelos engessados e que há décadas não evoluem? O mundo mudou a cada década e a nossa educação muda a cada meio século? Usemos o radar!

Segurança:

O radar me diz que segurança envolve ações pessoais, coletivas e do Estado. Tenho que esperar massacres para cobrar o poder público ou posso agir proativamente de forma constante ao que tiver ao meu alcance para prevenir, reprimir e amenizar essa questão? A mídia precisa divulgar uma noticia uma semana para a população se conscientizar que segurança é algo relativo, preocupante e que de alguma forma seremos alvos em um momento ou outro desse grande problema aparentemente sem controle? Projetos concretos, ações sociais, reativas e educacionais são algumas das alternativas, além do vigor e seriedade da Lei para coibir e punir ponderadamente conforme as ações negativas do criminoso/infrator.

Internet:

Uma das maiores invenções e provas da capacidade humana de evolução.  Vivemos em um momento em que a Internet já pode ser considerada como um 4º PODER  diante da humanidade. Milhares de pessoas acreditam em qualquer informação simplesmente por constar em um site, blog ou rede social. Onde fica a massa crítica? E o discernimento e espírito crítico diante do que nos rodeia? Ative o radar.

Tudo o que foge do radar tende a provocar graves consequências e muita “dor de cabeça”. Pense nisso.

Referências:

Compartilhar
Douglas Henrique Reginato
Graduado em Administraçao de Empresas (Uenp) . Pós graduado em Gestão Estratégica de Pessoas (Unopar - PR). MBA em Marketing Estratégico voltado a lucratividade (Unifil Londrina). Gosto de musica clássica e leio livros e revistas dos mais variados temas. Procuro ampliar minha visão de mundo e contribuir de alguma forma com a sociedade. Sou um eterno estudante.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Insira seu nome aqui